Dica: Orgulho e Preconceito – Jane Austen

E vamos a um post falando de “Orgulho e Preconceito”, uma das obras mais conhecidas da escritora Inglesa, Jane Austen. Conheci a obra pela adaptação cinematográfica de 2005 e me apaixonei pela historia, e hoje espero inspirar os que ainda não conhecem essa linda história a conhecê-la .

“Orgulho e Preconceito” retrata a história de Elizabeth Bennet e Fritzwilliam Darcy (Mr. Darcy *—*), se passando em 1797 mostra a família Bennet que conta com 5 filhas, mas nem um herdeiro, uma mãe ambiciosa e que deseja a qualquer custo fazer um casamento vantagioso para suas filhas a fim de não ficar na miséria após a morte de seu marido. A história começa quando um rico cavalheiro, Sr. Bingley, vai junto de suas irmãs, cunhado e amigo passar uma temporada em Netherfield causando alvoroço na casa dos Bennet.  Jane, a filha mais bela e mais velha, se encanta por ele e ele por ela. Porém o melhor amigo de Bingley, Sr. Darcy, mostra-se um cavalheiro orgulhoso e preconceituoso no pouco tempo que compartilha com todos em Netherfield, e principalmente ofendendo a Elizabeth.

Ao longo da história varias reviravoltas aproximam e afastam Elizabeth e Darcy (contra e a favor de suas vontades ^^), assim como Bingley e Jane, contando com as irmãs mais novas de Elizabeth que são o espelho da mãe que desejam para si casar-se bem, alem de serem alvo de vários cavalheiros. E com um pai muitas vezes parecendo uma peça de decoração. O grande prazer da história é toda a forma como o conceito do leitor, junto com o de Elizabeth, muda em relação a si, a Darcy e a sua família. É uma deliciosa história que é travada muito mais no conceito que cada personagem tem do seu parceiro e de si mesmo, como por muitas vezes o Orgulho não nos deixa seguir nosso coração e como o Preconceito nos cega, deixando de ver como ninguém é igual a outro alguém, e como nem uma história tem apenas uma versão.

Bom, a linguagem do livro é um pouco mais difícil pela época em que o livro foi escrito, mas nem por isso a história é menos proveitosa ao leitor. Uma vez que mesmo o livro sendo antigo amor nunca envelhece, não é mesmo? ^^
Cenas lindíssimas, de um romantismo raro em livros e na vida atualmente.

Quanto às adaptações do livro para a TV e Cinema, nem uma é 100% fiel ao livro, mas nem uma delas deve algo a ele. São adaptações maravilhosas, dignas do livro realmente. E ilustram melhor o momento histórico, de uma forma que a meu ver não fica tão visualmente descrito no livro.

A série da BBC de 1995, conta com 6 episódios de adaptação muito fiel ao livro. Ficou famosa por consagrar Colin Firth recebendo vários prêmios por sua atuação como Mr. Darcy, e sendo mais recentemente premiado como Melhor Ator por sua interpretação no filme Discurso do Rei (2010).

Gostei muito da adaptação, muito mesmo, é linda e juro que fiquei na duvida de qual Mr. Darcy mais gosto (xDD). Em fim a qualidade da imagem não é tão boa quanto a da adaptação mais recente, porem conta com cenas adaptadas fielmente e lindas, e as poucas que foram alteradas se encaixam perfeitamente no conjunto da obra (Cena do encontro de Darcy e Elizabeth, quando ele acaba de nadar no lago #dica).

O filme de 2005 tem como interprete de Elizabeth Bennet, Keira Knightley (Piratas do Caribe), com tempo bem mais reduzido que a série da BBC não conta a história com tantos detalhes, mas ainda assim encanta.

Essa adaptação foi meu primeiro contato com a história de Orgulho e Preconceito, e o que me fez apaixonar pela história, já vi esse filme pelo menos umas 20 vezes. E sim perdeu um pouco a graça de depois de ler o livro, não porque seja ruim, mas porque dá pra sentir bem os cortes, mas ainda assim é um dos meus filmes favoritos, por sempre me fazer lembrar da história completa.  E claro porque adoro o meu outro Mr. Darcy, que nessa adaptação é interpretado por Matthew Macfadyen. *————*”
Para quem for assistir essa versão, recomendo procurarem pelo final alternativo (Não sei se no DVD daqui tem, mas em fim no youtube tem ;D~), pois a meu ver a versão simples acaba de um jeito muito “ahhhh, já???”, já o final alternativo, é fofinho de mais (Mas o do livro é melhor ;P).

Em fim o livro também tem mais varias adaptações:
Uma americana de 1940(sim em preto e branco) , porem essa eu não assisti ainda, e quem sabe um dia néh? Porque 1995 já foi um bom salto néh? (quem falar da minha idade apanha ;P).[+aqui]

E outra de 2004 com o titulo de “Noiva e Preconceito” sendo uma versão moderna de Orgulho e Preconceito. Onde Elizabeth é uma jovem Indiana e Darcy um americano preconceituoso sobre a cultura indiana. [+aqui]

Entre varias outras em cinema, televisão e teatro… [+aqui]

Mas seja qual você escolher, eu realmente recomendo de todo o coração essa história linda que é um deleite para os olhos e para os corações.
E claro para todas as mulheres que estão à procura de cavalheiros, nada melhor que conhecer Mr. Darcy.  ;D~

E pra quem já conhece a historia, recomendam ou não recomendam? Por quê?
E aos que não conhecem espero tê-los inspirado. ^^

Orgulho e Preconceito

Olá pessoal, bem?
Hj vou falar um pouco de um filme que me encantou, Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice).

Só tenho uma palavra pra definir esse filme: PERFEITO!
O filme foi lançado em 2005 (Mas tem uma versão mais antiga e tem uma micro-serie feita pela BBC) e é uma adaptação do livro de mesmo titulo da Jane Austen.
O filme se passa na Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet – Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) – foram criadas pela mãe (Brenda Blethyn) que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido. Elizabeth (Lizzie) tem um gênio forte gosta muito de ler e é incrivelmente e inrrevogavelmente romântica, sempre se opondo a ideia da mãe de que deveria procurar um marido rico que o amor não era o principal. Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem. O titulo realmente condiz com o que é tratado no filme mas de uma forma incrivelmente romântica e gentil que apenas filmes de época conseguem contar.

O Livro homônimo já entrou na minha listinha de leitura e tenho que comentar XONEY no Mr. Darcy *—*”””
Mas no momento to com mais 3 livros pra ler (Estou lendo Crescendo da Séries Hush-Hush, e to com as 2 continuações do Wake e + o A hospedeira pra ler ainda) , intão ainda vai demorar um poquinhu T.T”””, mas até lá eu vejo o filme mais umas 10 vezes (Já vi 3 xDD).

Assistam pq é lindo!!!!
o/