Retrospectiva 2011 – Quem Eu Sou

Gosto de dizer que esse ano foi um ano dos sonhos, não porque tenha sido maravilhoso, pelo contrario foi de sonhos pois eu cresci muito, e creio que agora me conheço mais, mais do que jamais havia me conhecido.

Fim de ano pra mim nunca é 100% feliz, pois como todo fim temos de deixar algumas coisas para trás. E como todo fim, anuncia um novo começo, e todo começo dá medo.
Mas essa época é uma ótima oportunidade para se pensar no ano todo que passou, e claro que sempre vão ter coisas ruins e frustrações que vão nos fazer chorar, mas também vamos ter alegrias que sempre devem ser vistas como maiores uma vez que tristeza de nada ajudam a continuar, as alegrias sim, elas nos dão esperança, e esperança nada mais é do que a certeza de que vai tudo dar certo mais uma vez.

Esse blog já não é tão pessoal quanto foi em sua criação, mas ainda o considero pessoal, pois falar do que eu gosto é a melhor forma de me definir.  Mas agora vou aproveitar para fala um pouco do meu ano, eu, Larissa a pessoa, de 18 anos com um profundo desejo de fazer a diferença.

Esse ano não foi perdido, ou pelo menos é o que eu mais ando dizendo para mim mesma, e gosto de acreditar nisso. No início desse ano realizei um dos maiores sonhos, ou o que eu achava que era um dos meus maiores sonhos, eu entrei em uma Universidade Publica.  Entrei em Telecomunicações na UNICAMP.

Mas bom… meu sonho se mostrou não tão sonho. A faculdade é ótima e o curso também é no geral, mas…  Acredito que tudo o que fazemos deve ser feito de alma, pois quando nos formos o que ficará são as coisas que fizemos, e se apenas passarmos pela vida sem mostrar quem realmente somos, pelos nossos atos, nunca teremos cumprido completamente nosso objetivo na vida. Palavras lindas, que nem sempre compreendemos o significado completamente. Mas é o meu objetivo de vida sentir que fiz o que vim fazer na terra.

E bom quando construí esse meu sonho, eu achava que eu gostava de uma coisa, exatas, e achava que abominava humanas. Mas, mais uma vez aquela velha frase fez efeito:  “Você só sente falta das coisas quando as perde”.  E o curso de Telecomunicações é muito exatas, e quase nada humanas, e isso me fez ver que eu estava muito mais interessada em analisar as pessoas, as conhecer, tentar defini-las do que aprender a fazer derivada e integral (xD). E realmente conheci pessoas maravilhosas esse ano, pessoas que eu sei que nunca vou esquecer.

Antes de entrar pra faculdade eu, realmente, trabalhei. Porque embora não tenha sido meu primeiro emprego, foi meu primeiro emprego de verdade o que eu realmente coloquei a mão na massa. E embora tenha ficado pouco tempo, foi muito bom pra mim, para me conhecer e para mais um vez entender meus sonhos e minhas metas. Entendi o que é trabalhar, o que é ser subordinado a alguém, e o que é ser o vendedor e não o comprador. Tudo aquelas coisas que papai e mamãe falam sobre “Vai, você me acha ruim espera até arrumar um emprego”, mas ao contrario disso não foi ruim não trabalhar, foi cansativo sim, mas não foi ruim. Então por que eu deixei? Bom, por que passamos boa parte da nossa vida trabalhando e querendo ou não quando você trabalha acaba se envolvendo com aquilo que você faz, e quando chega em casa você esta cansado e não vai conseguir desligar a cabeça daquilo instantaneamente. E para mim era horrível passar o dia todo fazendo uma coisa que eu não gostava e depois ainda deitar na cama e ver meu cérebro ainda pensando naquilo. Mas mais uma vez a experiência foi maravilhosa e conheci pessoas igualmente maravilhosas.

Bom fiquei o ano inteiro presa a faculdade, não que eu tenha realmente me empenhado nela, por que depois do primeiro semestre eu já havia visto que eu não ia fazer aquilo de alma, eu até poderia fazer, mas seria como pedir para um pássaro não voar, pedir que ele tivesse asas e não sequer tentasse voar.  Então comecei a tentar encontrar o meu jeito de voar, pensei que o problema era a área, que o que eu não gostava era Telecomunicações por ser muito próximo a elétrica, mas ao mesmo tempo eu ainda estava fazendo o técnico em informática, e via que aquilo, embora eu amasse, ainda não era o meu jeito de voar. E bom, falar para os seus pais que você errou já é difícil, agora falar que o seu erro é estar fazendo um curso que você não gosta numa faculdade publica que você lutou para entrar é mais difícil ainda. Até hoje eles ainda não entendem o que eu sinto nem o que eu busco, mas a um bom tempo eu já parei de esperar que as pessoas me entendam e me apóiem. É difícil seguir em frente sem ter alguém ao seu lado para te apoiar, mas quando se tem um sonho e vontade, desistir não é uma opção.

Mas quando eu sentia que tudo estava prestes a desabar eu me apoiava nos livros, eu lia, eu engolia cada pagina de uma história que não era minha, para tentar encontrar conforto em problemas que não eram meus e na esperança de que tudo ia dar certo. E sempre dava. E bom… entre essas paginas eu encontrei a minha vocação. Eu amo ler, eu amo escrever, eu amo tentar expressar em palavras as coisas que você vê, que você sente, e as coisas que você quer que o mundo veja. Mas ao mesmo tempo eu sou silenciosa, como as paginas dos livros, eu tenho muito a dizer, mas só a partir do momento que você me leia. Não sei se vou dar uma boa escritora, mesmo por que meu objetivo não é ser escritora apenas, eu quero trabalhar com livros, quero ser produtora editorial. Por que? Não sei ao certo, acho que por que como eu não consegui ainda escrever meu livro (sim fiz um bom avanço nesse ano, mas ainda falta bastante), quero ajudar as pessoas a publicarem o seus, quero estar junto dos livros, quero ajudar a construir sonhos, mesmo que só um pouco. Para quem sabe um dia poder mostrar ao mundo como eu sou, como eu sonho, e como e porque eu amo a vida. As pessoas que vão julgar como eu “acho” que encontrei a minha vocação, me desculpem, mas eu não sou perfeita, pelo contrario eu sou imperfeita e é isso que me faz se única.

E bom esse foi o meu ano da sorte… porque, de verdade… puts eu nunca tinha ganho nada em um concurso na vida! E esse ano ganhei 2 vezes. O que eu ganhei?

 

O primeiro foi um cruzeiro, e meu deus foi uma experiência maravilhosa que eu pude dividir com a minha melhor amiga, a Iza, que eu tenho que agradecer por me agüentar mais esse ano, e principalmente por estar lá quando eu precisava de alguém pra me escutar, ou alguém para me ler.

E o segundo foram os livros da Editora Galera Record, não li todos ainda, mas realmente os que eu li, a começar pelo que deu origem a  promoção “ Sob a Luz da Lua” são maravilhosos. Mas eu sou suspeita para falar né gente? A final eu amo uma boa fantasia.

Esse foi também o meu ultimo ano no técnico, e bom… Já estou com uma saudades tremenda de todo mundo, afinal foram 2 anos, passando toda a noite com esse pessoal mais que especial! Um bando de programadores, nerdes, metaleiros, mas que só quem fez informática pode entender o quanto é bom ser taxado de tudo isso e poder entender o que é isso: “1+1=10”.

Esse ano também perdi um dos meus heróis. Sabe as pessoas podem falar o que quiserem dele, porque eu sei que ele não era perfeito, mas eu sei que tudo o que ele fez de bom, pra mim, vai ser um exemplo. Meu herói é Steve Jobs, o homem da maça. E para as pessoas que acham que ele é só um cara podre de rico e esnobe, assistam ao discurso que ele fez aos alunos da Stanford Universidad  [link], é realmente uma lição de vida e um incentivo a acreditar nos seus sonhos.

E bom olhando para o meu ano, gosto de me apropriar de uma frase que eu conheço pelo Streve: “A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás”, e embora as coisas agora ainda pareçam muito confusas e difíceis sobre o meu futuro, gosto de pensar que algum dia elas vão fazer sentido e vão ser passos que vão me levar para onde eu quero chegar. Não onde eu quero, onde eu devo chegar. Pois afinal eu não vim ao mundo a passeio para simplesmente passar pela vida sem deixar algo de bom!

Feliz ano novo para todo mundo, e espero que como eu você não deixem que os tombos e os “erros” os deixem desistir de realizar seus sonhos. E se não sabe para onde que ir, escute seu coração, ele sabe há muito tempo o que você quer, mesmo antes de você mesmo saber (Mais uma que eu me aproprio de uma das suas Jobs ;D~).

E logo voltamos a programação normal do blog, por que eu ainda vou fazer o post dos melhores do ano!

Enquanto isso algumas imagens do meu ano:

          

Mudando

Oi Pessoal, esse post marca uma mudança no blog.
A algum tempo eu ando pensando em como postar mais. O grande problema é q a algum tempo eu comecei a seguir um padrão para os posts q fica um pouco complicado de postar varias vezes na semana que eu normalmente Puxo o post com um assunto pessoal coloco um monte de coisas e termino. E realmente não da tempo de fazer isso todo dia pq leva tempo pra editar post fotos e tudo mais. Então vou estar mudando isso. Estou organizando os post antigos em uma categoria só e criei novas categorias conforme as coisas que eu mais postava e agora vou fazer um post pra cada assunto.

Esse post em si não tem muito um pq néh, mas mesmo assim pra quem acompanha meu blog(#Divido q exista mas ta valendo) tô fazendo ele.

Roteiro dos próximos posts.

Só isso mesmo.
o/